Conheça 4 feriados tradicionais na Espanha!


Com a expectativa de que a maior parte dos países altos consiga vacinar, cerca de 70% da população até o início do verão europeu, marcado para 21 de junho, os planos de viajar para o exterior e conhecer o “destino dos sonhos” parecem estar cada vez mais próximos, não é mesmo?


Como nós somos fãs da Espanha, separamos três feriados tradicionais para você ficar de olho.

O país bastante festivo, conhecido pela forte conexão com o tango e por ser a “mãe” da língua espanhola, é uma ótima opção de embarque para quem ama culturas ricas em detalhes e apegadas às suas raízes. Então, preparem-se para mergulhar na cultura apaixonante desta região e conhecer os feriados tradicionais da Espanha. ¡Vamos!


Feriados tradicionais na Espanha


Para não ficar perdido, é preciso saber que os feriados na Espanha têm um número fixo de realização e quando caem aos domingos, costumam ser transferidos para a segunda-feira seguinte. Ao todo, são 11, mas apenas quatro deles coincidem com as datas do Brasil.


Além disso, a alta temporada do país europeu costuma dar-se entre a Semana Santa, que é uma das comemorações que seguem os mesmos dias do calendário brasileiro, e os meses de julho a agosto. Entre os feriados, alguns que merecem destaque, são:


Día de los Reyes Magos (Dia de Reis)

Já ouviu falar da Cabalgata? Pois é aqui que ela se encaixa. Trata-se de um desfile de carros alegóricos criado para comemorar um dos mais importantes feriados da Espanha, celebrado em 6 de janeiro: o Día de los Reyes Magos (Dia de Reis).


A carreata é responsável por espalhar alegria por diversas cidades e muitos dizem, ainda, que costuma ser mais esperada que o próprio Natal pelos espanhóis. Tudo em homenagem aos Três Reis Magos, bastante semelhante (em termos culturais) à festa de Cosme e Damião no Brasil.


Dia da Hispanidade

Enquanto as crianças abrem presentes na América do Sul e católicos celebram o Dia de Nossa Senhora, os espanhóis costumam lembrar o dia 12 de outubro como o Dia da Hispanidade – motivo de orgulho, patriotismo e... desconexão em alguns livros de história espalhados pelo mundo.


Isso porque a data é um reconhecimento ao descobrimento da América por Cristóvão Colombo, em 1492, já que o país não reconhece os nativos, em sua maioria indígena, como ps primeiros habitantes do “Novo Mundo”.


Outras versões do mesmo conto, porém, dizem que estes foram os reais desbravadores do lado de cá do globo. Mas isso é discussão para outra hora.


Dia de Todos os Santos

Diferente dos dois marcos citados acima, o Dia de Todos os Santos, celebrado sempre em 1º de novembro, é um feriado mais reservado na Espanha, com menos festas – quando as condições sanitárias ainda permitiam – e mais reuniões em família. Sem contar em toda a comida!


É nesse dia que eles costumam preparar pratos típicos da cozinha espanhola, como paella, cocido madrileño, tortillas e muitos outros.


Ademais, é comum oferecer flores aos mortos e mártires. É desta forma que muitos prestam homenagem aos que já partiram.


La Tomatina

Apesar de não ser considerado um dos feriados tradicionais da Espanha, a La Tomatina, traduzida para o português como “guerra de tomates”, é uma importante celebração da cultura espanhola e ocorre rigorosamente – antes do novo coronavírus surgir – todos os anos.


Carrega, assim como Cabalgata, a cara do País por se transformar em uma festa popular, marcada normalmente na última quarta-feira de agosto, onde aproximadamente 30 toneladas da fruta são atiradas pelas pessoas contra outras amigavelmente, em tom de festejo.


E qual a finalidade da La Tomatina? Prover a alegria. Muitos dizem que a tradição surgiu entre uma guerra de bares, outros que funcionou décadas atrás como uma extensão do carnaval, mas a única certeza real é que a festança para lá de inusitada é conhecida mundo afora praticamente como patrimônio cultural da Espanha.


Agora queremos saber: o que você achou dos feriados tradicionais da Espanha? Quais desses feriados você gostaria de presenciar ao vivo?


Nós acreditamos que conhecer a cultura de um futuro destino e estar por dentro das particularidades de cada cantinho do mundo é muito importante para um bom viajante – além de dominar, de forma fácil e didática, o idioma a ser falado nessa experiência.


No caso da Espanha, o Instituto Colón, fundado em 1996, te ajuda com o espanhol sem complicações. Através de aulas presenciais e on-line, a instituição garante qualidade nos estudos, comprometimento e seriedade. Afinal, aprender e viajar nunca são demais, não é mesmo?

2 visualizações0 comentário